Para cada tipo de pele uma necessidade específica de hidratação

Gente, mais uma coluna da dra Joyce, farmacêutica e cosmetóloga falando sobre um tema super importante: hidratação...ainda mais nesses tempos super secos...

Pele oleosa, seca, mista, masculina, negra, sensível... Cada tipo tem uma necessidade específica de hidratação



Hidratação – que pode ocorrer por dois processos diferentes, umectação ou oclusão – deve ser mais intensa nesta estação do ano, sendo que cada tipo de pele exige cuidados específicos

Com os dias mais frios e secos – especialmente nas regiões Sudeste e Centro-Oeste –, é natural que falte hidratação. “Bebemos menos água porque sentimos menos sede e a pele também se ressente do frio e da mudança de temperatura, ficando mais seca”.

Por isso, o inverno é a estação certa para caprichar na hidratação de todos os tipos de pele, até mesmo a oleosa. “Não existe um ativo mais indicado para cada tipo de pele, mas sim uma base mais adequada. As diferenças ficam por conta dos veículos e da adição de ativos com outra ação que não a hidratação”. Por isso, é fundamental conhecer não apenas as especificidades de cada tipo de pele, mas também os processos de hidratação, para deixar a pele bonita e saudável, mesmo nos dias mais frios.

Pele oleosa ou lipídica
Apresenta muita oleosidade e brilho, hiperceratinização – excesso de ceratina, substância fibrosa e pouco solúvel - e poros dilatados. “As formulações para este tipo de pele devem ter como base veículos emulsionados oil-free, ou seja, uma emulsão com maior quantidade de água e menor de óleo, gel ou gel-creme”, indico.

Pele seca ou alipídica
Tem aparência desidratada e ressecada, apresentando descamação fina, rugas finas e quebradiças. Por isso, as formulações cosméticas para este tipo de pele devem priorizar os veículos com substâncias emolientes e umectantes, emulsões com maior quantidade de óleo e menos água, cuja função é manter a umidade do estrato córneo. “Como é mais frágil, indicam-se cosméticos com maior quantidade de ativos hidratantes, nutritivos, antioxidantes e regeneradores”.

Pele sensível
Reage excessivamente a estímulos internos e externos. Pode inclusive apresentar hiperemia (congestão sanguínea) difusa ou em placas, além de prurido, calor, ardor e ressecamento. “A pele pode ser sensível ou tornar-se sensível”, explica Joyce. Para este tipo de pele, o melhor é usar sempre produtos hipoalergênicos, sem fragrância e com menor número possível de princípios ativos, preferencialmente com propriedades calmantes e descongestionantes. “A pele sensível deve estar sempre hidratada para aumentar a proteção contra agressões externas”.

Pele acneica
Requer os mesmos cuidados de peles oleosas e sensíveis. Ou seja, evitar os produtos alergênicos e as formulações muito complexas, de preferência com base em gel. “Os produtos devem ser sempre não-comedogênicos”. “Por se tratar de uma patologia, os cuidados devem ser sempre em conjunto com profissionais”. A farmacêutica indica que a hidratação da pele acneica seja realizada sempre após o controle da acne, principalmente nos casos em que forem utilizados medicamentos que ressecam e afinam a pele, como no caso da isotretinoína.

Pele mista ou combinada
Apresenta características diferentes (oleosa ou seca) em regiões distintas. “Para hidratá-la, o ideal é usar bases cosméticas suaves. De preferência, em gel-creme, para não aumentar a oleosidade nas áreas onde há maior comprometimento”.

Pele masculina
Possui epiderme mais espessa, mas áspera e mais resistente que a pele feminina, por ter maior número de fibras colagênicas da derme. Como suas glândulas sebáceas são maiores, é mais oleosa e apresenta poros maiores. “Os hidratantes para a pele masculina devem apresentar uma textura leve, na forma de gel-creme e gel não gordurosos, de fácil aplicação. Pode-se incluir um ativo cicatrizante, para agir no pós-barba”.

Pele negra
Caracterizada pelo aumento no calibre dos vasos sanguíneos e linfáticos. Sofre maior perda de água transepidérmica após processos de irritação e apresenta maior sensibilidade a agentes irritantes. “A pele negra tem maior secreção de ácidos graxos, o que pode transformá-la em uma pele lipídica, acima dos padrões da normalidade, por isso recomenda-se o uso de cosméticos com bases não oleosas como gel e gel creme”.



Processos de hidratação

A especialista ressalta que, além de conhecer seu tipo de pele, é importante saber como funcionam os processos de hidratação, para poder escolher o cosmético certo. Veja a diferença:

Hidratação por oclusão – Ocorre quando os ativos presentes no cosmético promovem uma redução da evaporação, impedindo a perda de água no extrato córneo. Os produtos que usam esse processo têm base lipídica e formam uma barreira protetora na pele. Normalmente, são emulsões cremosas, com óleos vegetais na composição.  “Mas as peles oleosas também podem se beneficiar desse tipo de hidratação”. Nesses casos, recomenda, o melhor é usar uma emulsão com mais água e menos óleo.

Hidratação por umectação – É um processo feito graças as substâncias capazes de captar a umidade do ambiente e utilizá-la na hidratação do tecido, mantendo a emulsão natural da pele – composta por agentes molhantes, ou seja substâncias que por possuírem propriedade de hidroscopia são capazes de manter a superfície de contato úmida. Os mais utilizados são gliceróis, D-pantenol. Outro ativo que tem propriedades bem interessante para esse tipo de ação é o Colágeno que por possuir uma cadeia molecular rica em radicais prolina e hidroxiprolina é um exelente agente de hidratação por umectação, pois sua estrututa macromolecular impede a sua absorção pelo tecido epitelial. A hidratação por umectação ocorre em dois níveis diferentes: na superfície da pele, ou por mecanismos intracelulares. Esse tipo de processo é bem indicado para peles oleosas.

Hidratação Ativa – Emulsões - produtos destinados a promover a hidratação da pele, tais como cremes ou loções cuja fase lipídica promove a oclusão e a fase aquosa possui ingredientes higroscópicos que propiciam a umectação (hidratação) da pele.  Esses ativos são considerados hidratantes biológicos, são considerados os aminoácidos, uréia, ácido hialurônico.

Quem é Joyce Rodrigues



Farmacêutica e Bioquímica de formação, Joyce Rodrigues tem pós-graduação e MBA em Cosmetologia e é Mestranda na Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (USP), onde estuda filtros solares.

 Há mais de 15 anos dedica-se à Cosmetologia, na área de pesquisa e desenvolvimento e inovação de dermocosméticos, criação e gestão de negócios, tendo trabalhado no setor de dermatologia de farmácias de manipulação, nas marcas Pierre Alexander, Biomarine e Cosmobeauty.   É professora de Cosmetologia no curso Técnico em Estética do Senac e Coordenadora no curso de Pós-Graduação em Cosmetologia do IPUPO – Instituto Maurício Pupo - além de ministrar aulas em congressos nacionais e internacionais de cosmetologia.

Em 2010, fundou o Instituto Joyce Rodrigues, que oferece cursos livres de estética e beleza e atende à população gratuitamente a população de Barueri (SP).


1 comentário

1 comentários:

mundo da ana disse...

Muitooo legal!!!
Mas nao podemos esquecer que quando o assunto é a sua(minha) pele, o essencial é ir os Dermatologista né.

Beijinhoos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

  © Blender DMP

Voltar para cima